Rafeiro Perfumado A minha vida dava um blog

JORGE PEREIRA

«Sem Colecção» / 2
152 pp

Formato: 16 cm x 23 cm
ISBN: 978-989-8025-30-2
Data de Publicação: Junho de 2007
PVP: 14,70 euros
 

Jorge Pereira, o criador do Rafeiro Perfumado, é um belíssimo espécime masculino (na opinião dos pais) nascido no Barreiro em 1972. As suas raízes remontam à aldeia de Brasfemes, perto de Coimbra, apesar de residir actualmente para os lados de Sintra e ter o espírito, quase em permanência, nas paisagens dos Açores. Uma tão grande dispersão geográfica torna-o uma espécie de cidadão do mundo português, apesar de ainda lhe faltar conhecer algumas terreolas.
Desde muito cedo demonstrou o seu gosto pela leitura e pela escrita, se bem que a sua primeira tentativa de publicar um livro tenha esbarrado na intransigência da professora, que o obrigou a ir para o recreio juntamente com os colegas. Tinha então 8 anos, ficando por publicar esse best-seller em potência, Abafador: o terror dos berlindes.
Licenciado em Gestão há uma boa dúzia de anos, ainda hoje tenta encontrar uma utilidade para o canudo e ensinamentos obtidos. Bancário de profissão, sonhador por vocação, foi na blogosfera que encontrou o habitat propício para dar asas, ou melhor, patas, ao seu Rafeiro Perfumado. Ainda hoje, em dias de temporal, é possível ouvir os seus uivos, sempre que entra em sites menos convencionais.

Com esta obra, Rafeiro Perfumado: a minha vida dava um blog, dá o seu primeiro passo no mundo dos livros, tendo tido a esperteza de se fazer acompanhar nesta aventura por uma personagem canina. Estás à espera do quê para te juntares a eles?

Alguns testemunhos, absolutamente imparciais, de pessoas que já contactaram com este livro:

“A minha vida sexual melhorou para melhor, pá! Uma traulitada com o livro na mona da minha gaija e tenho o banquete servido, sem desculpas ou queixumes!”
Zé Pintas

“Eu sempre soube que este rapaz ia longe, é que é daqueles que não engana! Já em pequeno uma vez o perdi de vista e quando dei por ele já ia duas ruas abaixo!”
Avó

“É fantástico! É maravilhoso! Aliás, é tão fantástico que se eu soubesse ler nunca mais o largava!”
Gaijo a quem emprestei 4 euros

“Desde que o vi senti que teria de passar a vida com ele. A aparência, o sentido de humor, tudo é perfeito. E o livro também não é nada mau!”
Engrácia das Coxas Salgadas

“O livro é bonzinho, só é pena não dar para descontar no IRS.”
Gaijo com a mania que é parvo

“Ler este livro foi uma experiência tão marcante que nunca mais me irei esquecer. Mas da próxima vou ter de prestar mais atenção ao sacana do touro...”
Campino distraído