O Diabo
dos Políticos

FERNANDO ÉVORA, JOÃO PEDRO DUARTE, MIGUEL ALMEIDA, VÍTOR FERNANDES

Esfera Contemporânea / 56
200 pp

Formato: 16cm x 23,5cm
ISBN: 978-989-680-123-6
Data de Publicação: Junho de 2014
PVP: 15,90 euros
 

Concepção e Coordenação: João Pedro Duarte

Corrupção económica, bancos intervencionados, prescrições nos tribunais, abusos de poder e tráfico de influências, financiamento dos partidos, lobbies, sociedades secretas, jobs for the boys, líderes políticos sem carisma e incompetentes...
Será que o sonho de Abril morreu e o pesadelo veio para ficar?

Um país chamado Portugal atravessa uma crise e está sob tutela de uma troika. Apesar da maior parte da população viver no limiar de pobreza, uma pequena elite desgoverna a nação, indiferente ao sofrimento dos seus conterrâneos. O Diabo, entediado pela espera de mil anos, vê a sua oportunidade de conquistar, como deputado de um partido de direita, este novo inferno com sede na Assembleia da República. Mas o que o Diabo veio encontrar envergonha até um Príncipe das Trevas. E, de natureza rebelde e contestatária, acaba por se apaixonar por uma deputada da ala contrária.

Neste romance, os autores abordam despudoradamente religião, política, sexo, morte… e futebol, pois claro.

Quatro autores juntaram-se, virtualmente falando, e foram dando sequência à narrativa que o anterior criava, ao jeito do que alguém chamou uma prova de estafetas. Depois de acaloradas discussões e muitas irritações, como sempre acontece nas boas famílias, chegou-se ao fim: lá estava a história que se inicia quando Lúcifer é enviado, por castigo divino, para o parlamento desse pequeno país que é Portugal.

Fernando Évora.
Nasceu em Faro, em 1965. Tem-se afirmado como autor de contos, género onde já obteve vários prémios literários. Além de textos dispersos e incursões na literatura infantil, publicou uma novela histórica, A fonte de Mafamede (2002), uma quase fábula, Como se de uma fábula se tratasse (2007), o romance No País das Porcas-Saras (2010) e o livro de contos Amor e Liberdade de Germana Pata-Roxa (2012). Em 2013 voltou ao ambiente dos contos participando nas coletâneas Contos do Caneco e Stories do Alentejo. Licenciou-se em ensino de História pela Universidade de Évora e exerce atualmente funções docentes em Aljezur. Colabora com o “Clube dos poetas vivos” em São Teotónio, participando na organização de Tertúlias Literárias, e com o grupo de teatro não-profissional “Os Pés Descalços”. Pode ser seguido no website www.fernandoevora.com

João Pedro Duarte.
Nasceu em Lisboa, em 1976. É autor dos romances A Casa do Sonho Pagão (2009) e Uma Espécie de Sentido (2009). Desde então envolveu-se em projetos coletivos, tendo coordenado, nomeadamente, a obra Já não se fazem Homens como antigamente (2010), na qual participou com uma peça de teatro. Desde então publicou também textos nas coletâneas Contos do Nosso Tempo (2012), Contos do Caneco (2013) e Erotismus: Impulsos e Apelos (2013). Formou-se em Psicologia no ISPA. É atualmente Gestor de Projectos na área das Telecomunicações. Pode ser seguido no website www.joaopedroduarte.net

Miguel Almeida.
Nasceu em Rãs, pequena aldeia do concelho de Sátão, distrito de Viseu, em 1970. É autor de Um Planeta Ameaçado: A Ciência Perante o Colapso da Biosfera (2006), A Cirurgia do Prazer: Contos Morais e Sexuais (2010), O Templo da Glória Literária: Versão Poética (2010), Ser Como Tu (2011), Chireto: Uma semana de histórias para contar ao deitar (2011), O Lugar das Coisas (2012), Aprenducar com a Mãe Natureza: Uma semana de histórias para contar ao deitar (2012) e SobreViver (2013). Publicou também, desta vez em coautoria, Já não se fazem Homens como antigamente (2010). É o coordenador da Coletânea de Novos Poetas Portugueses intitulada Palavras Nossas (Volume I, 2011; Volume II, 2012), assim como das coletâneas Contos do Nosso Tempo (2012), Erotismus: Impulsos e Apelos – Coletânea de Poesia Erótica (2013) e Terras Vividas e Sonhadas: Os Poetas e os Lugares (2013). Licenciado em Filosofia (Variante de Filosofia da Ciência) pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde também fez o Mestrado em Filosofia da Natureza e do Ambiente, exerce atualmente funções docentes na Escola Secundária Cacilhas-Tejo, em Almada. Nas redes sociais podemos acompanhá-lo no perfil www.facebook.com/Miguel.Jorge.Azevedo.de.Almeida

Vítor Fernandes.
Nasceu em Lisboa em 1955, mas escolheu a margem sul do Tejo para viver. Publicou o seu primeiro romance Sete Facadas e Carapaus de Escabeche em 2012. Tem-se afirmado como autor de contos e poesia participando em várias coletâneas. Na modalidade de contos destacam-se as coletâneas Contos do Nosso Tempo (2012), Ocultos Buracos (2012), Beijos de Bicos (2013), 7 Pecados (2013), Lugares e Palavras de Natal 2012 e 2013. Na área da poesia participou nas coletâneas Palavras Nossas, Volume II (2012), Terras Vividas e Sonhadas: Os Poetas e os Lugares (2013) e Poesia Sem Gavetas, Parte I (2013). Formou-se em Engenharia Eletrotécnica no IST e também em Máquinas Marítimas da Marinha Mercante na ENIDH. Apaixonado por fotografia, dá formação nesta área e dedica-se também ao voluntariado de cariz social. Como blogger pode ser seguido nos blogues predatado.blogspot.pt e constantinogvacas.blogspot.pt